arquivo

Arquivo mensal: maio 2012

Confesso que nunca fui boa com críticas. Nem em fazê-las, nem em recebê-las.
Recentemente li uma postagem do Moreno sobre A cultura da crítica, e acabei indo ler o “tão comentado” texto do Luís Antônio Girón e a resposta da Dora.
Assim como ela, tentei ler os comentários, porque é sempre lá que a bagunça acontece.
E eu acho muito incrível o número de pessoas que respondem, comentam, criticam, xingam. E eu acho incrível isso porque eu não consigo me expor desta forma. Porque quando você critica algo, alguém pode te criticar também.

E por essas e outras, eu concordo com a Dora: sou uma espécie de bibliotecária ególatra.
Quando alguém me critica, entro em modo defensivo automaticamente. E isso se torna algo muito negativo quando passa a interferir nas suas decisões, quando você começa a planejar menos, a inovar menos, a entrar no jogo da rotina, a usar sempre o discurso “sempre foi assim”.

E esse é o grande problema de criticar, porque na maioria das vezes as pessoas criticam por criticar, sem embasamento, sem construção, sem caridade. É sempre uma crítica pela crítica.

Eu não sei fazer críticas. Ou talvez tenha medo de fazê-las. Ou talvez seja preguiça de pensar. Mas gostaria de exercitar minha capacidade de análise.

Talvez assim eu recomece a postar no blog hauhuaahu